..

19 de fev de 2016

Charme da França completa o roteiro do 10º Programa de Férias


A gente já fez vários textos sobre os diversos passeios do 10º Programa de Férias em Londres. Mas ainda temos uma boa notícia (aliás, ótima!): além de conhecer algumas cidades da Inglaterra e de Portugal, os jovens aventureiros ainda vão ter a oportunidade de se encantar com as belezas da França! E o roteiro é super diversificado, pra agradar a todos os gostos.



Só pra começar, a turma vai fazer uma visita à Disney de Paris (também chamada de Eurodisney) para conhecer de perto o universo dos personagens. A versão francesa se divide em outros dois parques: o Disneyland, semelhante ao da Califórnia, com o castelo da Bela Adormecida, a vila da Bela e da Fera, entre outros; e o Walt Disney Studios, inspirado no Hollywood Studios de Orlando. Além disso, muitos brinquedos esperam os turistas, como a fantástica montanha russa Rock’n’Roller Coaster.

Montanha russa Rock’n’Roller Coaster
Fora do parque, é hora de fazer um tour pelas principais atrações cidade das luzes, até porque não dar pra ir a Paris e não conhecer a Torre Eiffel, cartão postal mundial e a avenida Champs-Élysée, uma das mais famosas em todo o mundo. Sem falar no Museu do Louvre, tão citado nos livros de História. 

Museu do Louvre
Também faz parte do roteiro passear por Montmartre, charmoso e conhecido bairro de Paris onde moraram, nada mais nada menos que Renoir e Van Gogh, entre outros artistas renomados. Outro passeio que é quase exigência a quem vai a Paris é o tour pelo rio Sena. Ideal para apreciar as belezas parisienses e tirar muuuita foto! 

Depois de passear e admirar alguns dos principais pontos turísticos da França, é hora de mergulhar nas compras. E um dos locais mais indicados é a Galeria Lafayette, recheada de produtos variados. Artigos de moda, perfumaria, calçados, cosméticos e muito mais. Pensa que acabou? Nada disso! Na viagem à França, ainda tem espaço para conhecer Versalles! A cidade foi classificada, há mais de 30 anos, como Patrimônio Mundial da Humanidade e é um ícone da história e da arte francesa.

Palácio de Versalles
Agora, sim: está completo o roteiro da ida às terras francesas! Um circuito pra ninguém encontrar defeito, não é mesmo? E, se você ainda não fez sua inscrição, garanta já a sua vaga nessa aventura. Aproveite as últimas vagas. Au revoir! :D

Ah, a gente já ia esquecendo... ainda tem a cereja do bolo: ouvir de perto um dos idiomas mais lindos do mundo, o francês! 

12 de fev de 2016

Programa de Férias: um intercâmbio surpreendente

É possível ler diversos textos sobre um país ou cidade, mas, sem dúvidas, nada equivale à experiência de viver aquele local. E, depois de conversar um pouco com a Júlia Tajra (15), dá pra ter mais certeza disso ainda. Ela participou do 9º Programa de Férias em Londres, no ano passado, e contou pra gente vivências incríveis da viagem e aprendizados que deseja levar por toda a vida. Boa leitura, você não vai se arrepender! :) 

Como surgiu o interesse de participar de um intercâmbio em Londres?
O interesse de participar do intercâmbio surgiu através de amigos e parentes que já haviam relatado sobre o Programa de Férias em Londres. Todavia, sempre tive vontade de conhecer a Inglaterra e seus encantos, sendo esta minha principal motivação. 

Ao desembarcar no outro continente e perceber que a viagem realmente tinha começado, o que você sentiu?
Parecia algo fora da realidade. É um sentimento único e indescritível. Só quem vive a experiência pode descrever a empolgação que aquele momento proporciona. Por um instante achei que era só um sonho ou coisa parecida, mas quando percebi que realmente estava bem longe de casa, surgiu uma alegria contagiante em mim. 

Como foi a experiência de conhecer de perto algumas cidades de Portugal?
(Foto: Arquivo Pessoal)
Posso dizer que Portugal me surpreendeu. Não tinha dúvidas de que iria conhecer lugares encantadores, mas não esperava que seria tão maravilhoso. Começando por Lisboa, uma cidade linda em todos os sentidos que me encheu de expectativas. Tinha muita vontade de experimentar o famoso pastelzinho de Belém e meu desejo foi atendido. Conhecer os principais pontos turísticos me fez aprender muito sobre a história local e me encheu de novos conhecimentos. Não posso deixar de lado uma cidadezinha que me apaixonei de cara: Sintra! Visitar o Cabo da Roca, passear pelas ruas da cidade, caminhar por praças verdes e floridas foi incrível. Sinto muita vontade de voltar a Portugal.

E quanto à Inglaterra, como foi ter aulas de inglês em uma das melhores universidades do mundo?
As aulas de inglês eram dinâmicas e engraçadas. Os professores eram receptivos e se esforçavam para que nós tivéssemos o máximo de aprendizado possível. As atividades em grupo e em dupla proporcionavam a interação e o diálogo com outras pessoas, fazendo com que eu deixasse a vergonha de lado. Confesso que tive um pouquinho de medo e um frio na barriga no primeiro dia, mas ao longo do tempo torcia para que o horário da aula chegasse logo. A universidade é maravilhosa e receptiva, não deixa nada a desejar.

Foi possível fazer amizades com pessoas de outras nacionalidades? De que países? Ainda tem contato com eles?
(Foto: Arquivo Pessoal)
Sim!! Fiz amizades com estudantes da Itália, Eslováquia, Rússia, dentre outras nacionalidades. Me apeguei a algumas pessoas e foi difícil deixa-las ao voltar pra casa. Pegamos o contato uns dos outros e ainda hoje nos falamos por WhatsApp. Prometemos que um dia iríamos visitar o país de cada um e nos reencontrarmos. Mal posso esperar para revê-los!

Quais foram os passeios que mais gostou em Londres? Por quê?
Sem dúvidas a London Eye foi o passeio que mais gostei. Ter uma visão ampla de Londres do alto é sensacional. Me emocionei bastante, pois imaginei aquele momento muitas vezes em minha mente e finalmente era realidade. Foi perfeito!

E quanto à França, o que destaca de mais interessante nos passeios pelo país?
(Foto: Arquivo Pessoal)
Ao chegar na França lembrei de muitos filmes que já tinham sido filmados ali. Visitar a Torre Eiffel foi como fazer parte de um filme também. Não existem palavras que possam descrever a beleza daquele lugar. Ao chegar perto da Torre lembrei da música "La vie en Rose", que sempre gostei e tinha muito a haver com aquele momento. Tirei muitas fotos e sem dúvidas foi um dos momentos mais empolgantes da viagem.

Como foi a vivência com o a turma do 9º PF por quase um mês? No fim da viagem, sentiu saudades?
Falar do grupo é a melhor parte. Fiz amizades que tenho certeza que irão durar a vida inteira. Partilhar o dia a dia e conhecer melhor uns aos outros foi base para que todos ficassem amigos. No final da viagem estávamos todos muito próximos. As risadas, palhaçadas, frases engraçadas e fotos oficiais são momentos que ficarão em minha memória para sempre. Cada um tem sua qualidade em específico e é impossível descrevê-los. Amo cada um e a saudade ainda é um pouco difícil de lidar, mas quando nos encontramos é só alegria. 

Se pudesse traduzir o Programa de Férias em alguns sentimentos, quais seriam? Por quê? 
Alegria, empolgação, saudade e amor. De todos os sentimentos, esses eu senti em maior quantidade durante a viagem. Alegria do momento, empolgação por conhecer novos lugares e pessoas, saudade da família e de casa e amor pelo espírito aventureiro que surgiu em mim. 

Com o fim da viagem, que aprendizados pretende levar por toda a vida?
Pretendo levar os aprendizados históricos de todos os lugares que passei, os conhecimentos da língua inglesa e principalmente, a responsabilidade de lidar com tudo sozinha. 

Para finalizar, o que você diria para quem vai embarcar no 10º Programa de Férias neste ano de 2016?
Para os que vão embarcar nessa aventura, aproveitem ao máximo cada momento! Tenham interesse por conhecer os lugares e fiquem felizes acima de tudo. Quando a saudade da família bater forte, lembrem que vocês terão amigos nos quartos ao lado. Aproveitem com responsabilidade e se divirtam muito. Espero sinceramente que os intercambistas tenham uma viagem maravilhosa como foi a minha!


Ah... isso nós vamos repetir, para não dizerem que não avisamos: aproveite ao máximo cada momento! E para quem ainda não se inscreveu no 10º Programa de Férias, o nosso conselho é que aproveite esse mês de fevereiro e garanta a sua vaga. Garanta essa aventura! :) 

5 de fev de 2016

Intercâmbio e qualidade de vida na ensolarada Brisbane


A Austrália é um país conhecido por ter belas e agitadas praias, mas nem todas as cidades australianas estão localizadas no litoral. Brisbane é uma delas. Mas, apesar disso, é considerada a cidade mais ensolarada do país, combinada com parques, rios e com excelentes índices de qualidade de vida que compensam e fazem valer à pena a ida ao lugar.

 Thaís em Lone Pine Coala Sanctuary(Foto: Arquivo pessoal)
Quem esteve em Brisbane e se encantou com a cidade foi a Thaís Carvalho (20), que é estudante de Administração e fez intercâmbio como preparação para realizar teste de proficiência. Ela passou quase dois meses nas terras australianas e contou pra gente como foi esse período de muito crescimento. Confere aí! ;)


 
Antes de partir para outro país, você teve que vencer desafios internos, como medo, insegurança ou saudades do cotidiano no Brasil? Se sim, como isso aconteceu?

Sim. Na verdade essa não foi a 1ª vez que eu viajei para fora do país mas foi a 1ª vez que fui sozinha, então eu fiquei um pouco insegura em relação a como iria lidar com situações adversas nos primeiros dias sem ter alguém muito próximo para me ajudar.

Como foi o processo de escolha do destino de intercâmbio? Brisbane era a primeira opção?

Sky Point of Observation, Gold Coast
(Foto: Arquivo pessoal)

Sempre tive vontade de conhecer a Austrália, principalmente por causa da grande diversidade de paisagens naturais, mas antes não foi possível porque minha família nunca teve interesse em vir pra cá, por isso decidi vir sozinha para aproveitar e aprimorar o inglês. A minha primeira opção era ir para a cidade litorânea de Gold Coast, porém quando solicitei não tinham mais vagas na acomodação da escola (Langports School) que eu escolhi fazer. Depois disso eu tinha duas opções, Brisbane ou Sydney, escolhi Brisbane.

Que aspectos despertaram mais interesse e foram decisivos para a escolha?
Thaís com amigos em Watsons Bay Beach, Sydney(Foto: Arquivo pessoal)

Escolhi Brisbane por conta do clima de verão e por ser pertinho da maravilhosa Gold Coast, Surfers Paradise, 01 hora e pouco de trem e 45 minutos de carro, então sempre que quero ir aproveitar as praias ou curtir um agito diferente eu vou pra lá com alguma galera.


As expectativas em relação à cidade foram superadas?

Sim. Eu já tinha uma ideia de como era Brisbane, uma cidade mais calma, excelente pra quem quer focar em estudar e aprimorar o inglês pois entre Sydney, Gold Coast e Brisbane, aqui em Bris você encontra bem menos brasileiros e faz mais amigos de outras nacionalidades. Em relação a vida noturna como é uma cidade pequena não tem muitas opções como Sydney por exemplo, mas dá pra se divertir!

E o cotidiano da cidade de Brisbane, o que destaca como mais interessante?

As pessoas em Brisbane são bastante amigáveis e achei o estilo deles mais saudável.

Antes de vir estava meio preocupada em como iria me alimentar durante o intercâmbio mas fiquei muito contente com a facilidade de encontrar comidas e produtos naturais aqui.

South Bank, Brisbane (Foto: Arquivo pessoal)
No começo do curso, você iniciou o intercâmbio com que objetivos? Foram alcançados?

Eu ingressei em um curso de inglês direcionado para o "IELTS" (Sistema Internacional de Teste da Língua Inglesa). Ele consiste basicamente em aprimorar o inglês acadêmico. Para fazer este curso é necessário que o aluno passe antes por um teste de nivelamento para provar que o seu nível de inglês é no mínimo intermediário avançado. Como quero aplicar para o teste do IELTS futuramente a fim de ingressar em uma universidade inglesa, eu precisava desse curso para me preparar. Nessas 05 semanas eu melhorei significativamente minha escrita, fala, leitura e escuta do idioma, pois o curso cobra muito mais do aluno do que o curso tipo "General English" por exemplo, e o método de ensino da Langports é muito bom!

Que dificuldades e aprendizados puderam ser absorvidos durante o período de vivência em outro continente?

Uma das maiores dificuldades pra mim foi ter que fazer algumas tarefas do dia a dia, como cozinhar minha própria comida, já que queria me alimentar bem aqui, e limpar meu quarto sozinha, coisas que no Brasil outras pessoas fazem pra mim. No entanto foram superadas e agora eu até brinco e falo que de tanto eu cozinhar aqui já estou praticamente uma chefe de cozinha, rs.

Recomenda a cidade para quem vai investir em um intercâmbio? Por quê?

Recomendo a cidade para quem gosta de um lugar mais calmo e quer focar no inglês, pois apesar de ser uma capital, a cidade não é muito grande e o custo de vida é menor que outras capitais da AUS. Nos fins de semana é possível fazer viagens de trem ou ônibus, ou até de carro, para curtir as maravilhosas praias/ilhas e natureza em geral que o estado de Queensland oferece. E se quiser conhecer cangurus ou coalas, isso não falta, rs.

Mas pra quem gosta de cidade grande com muita opção noturna e praias em um só lugar, eu recomendo a cidade de Sydney no estado de New South Wales, fui pra lá em dois finais de semana (1:30h de avião) e amei!!! Inclusive encontrei dois amigos que estavam por lá e que também foram pela Embarque Educacional.



Viu só?! O crescimento pessoal que se adquire em um intercâmbio, além de todo o aprendizado e aprofundamento em um idioma, é surpreendente. E a cada semana nossos entrevistados vêm provando isso, não é? Até a próxima! :)