..

13 de abr de 2017

Intercâmbio em Hamburgo: você a uma ponte de distância do alemão

Decidir para onde embarcar é uma escolha difícil, afinal, o mundo é grande e bonito demais. Você pode definir o destino pelo idioma, pelo clima, pela cultura, pela referência educacional, pelo custo de vida, pela natureza... Uufffaaa! É muuita coisa! A expressão “querer abraçar o mundo com as pernas” é o lema de quem ama viajar e quer, de fato, muitos países, pessoas e lugares ao mesmo tempo. Mas, é preciso ter calma. Foque no primeiro destino. Assim, em seguida vem o segundo, o sétimo, o vigésimo... Em seguida, nunca vem o último, e isso que é maravilhoso. Você sempre vai ter uma opção nova de um lugar inédito pra explorar, e às vezes um mesmo local parece um ambiente novo em uma segunda visita, porque você já é uma nova pessoa, que vive nesse momento com uma perspectiva diferente.

Lucas Carvalho proclamou Veneza como o honrado destino do seu intercâmbio. Agora você já tá aí suspiraaando pensando “nossa como eu queria ir pra Veneza”, né? Te enganamos. Hahaha! Dessa vez Lucas viajou pra Veneza Germânica, e não há dúvidas de que você também amaria ir pra lá. Sabe de qual cidade estamos falando? De Hamburgo, na Alemanha. O lugar tem mais de 2400 pontes! – bem mais que Veneza. Se Veneza (na Itália) é conhecida pelo seu charme, consequência das ilhas ligadas por pontes, você deve concluir que já pode ir se preparando pra sair de Hamburgo no mínimo muito encantado.

Pra provar o quanto Hamburgo é incrível, preparamos um check list de características da linda e amável cidade. Confira:



Agora que você já tem certeza que Hamburgo é um destino cheio de qualidades, vem a melhor parte: o relato do nosso intercambista. Afinal, nenhuma fonte pode ser melhor que a de quem realmente viveu a experiência, né?! Lucas, que viajou para Hamburgo com o seu irmão para aperfeiçoar o seu alemão, conversa com a gente e informa você sobre como foi o seu intercâmbio. Vamos lá!

A DID de Hamburgo possui mais de 30 anos de tradição no ensino do alemão para estudantes. O que você achou da estrutura física e pedagógica da escola? 
“A estrutura física da escola é maravilhosa, localizada na melhor região da cidade, fica em um prédio junto com um consulado e outras instituições, assim como ocorre no Eurobusiness em Teresina. Os professores são ótimos, bem pacientes e capacitados, nativos da Alemanha, porém todos falam inglês com fluência e alguns também falam espanhol, mas sempre procuram fazer todo o ensino em alemão, traduzindo para outras línguas em último caso, o que melhora muito o aprendizado.”

Lucas com o seu irmão e a host mother (Foto: Arquivo Pessoal)

De que forma você acredita que essa experiência de décadas contribuiu positivamente para o intercâmbio?
“A escola muito bem preparada para receber alunos de toda parte do mundo, fazendo atividades aos finais de semana, sempre tínhamos coisas para fazer. Nos deixou bem amparados.”

Visita ao Ebphilharmonie (Foto: Arquivo Pessoal)
Hamburgo possui edificações fantásticas. Ebphilharmonie, inaugurado este ano, é um exemplo de uma obra de arte que une beleza e tecnologia. Quais as diferenças entre o futuro engenheiro que saiu do Brasil e o que voltou da Alemanha?
“Elbphilharmonie sem dúvidas é uma construção fantástica, não só esteticamente como também a estrutura que foi construída por dentro para favorecer sua finalidade, mas pessoalmente o que mais me chamou atenção foi o transporte público, no qual em uma cidade com aproximadamente duas vezes a população de Teresina você é capaz de chegar de um extremo ao outro em menos de 1 hora, a qualquer hora do dia.”

O alemão é considerado uma língua desafiadora para muita gente. O que o motivou a estudar alemão? Como você avalia o avanço no idioma após 04 semanas de imersão?
“No mundo em que vivemos atualmente, não podemos mais nos prender apenas ao inglês e espanhol. O alemão me chamou atenção por ser uma das maiores potencias em termos de pesquisas e empresas, assim acredito que ela tenha muito a oferecer, não só na minha área, engenharia, mas como também em diversas outras áreas. Sobre o avanço, eu já fazia aulas de alemão em Teresina, então tinha conhecimento do básico, porém não estava fixo na mente quando tentava treinar ou formar frases em alemão. Essas 4 semanas foram essenciais para ficar mais íntimo do idioma e conseguir me virar com o básico. Obviamente não são suficientes para ficar fluente, mas infelizmente não tinha mais tempo para ficar devido a faculdade daqui. Assim que tiver tempo, estarei retornando.”

Existe a ideia de que “a felicidade só é verdadeira quando compartilhada”. Você fez intercâmbio com o seu irmão, vocês fazem a mesma graduação (Engenharia Civil) e se interessam pelo mesmo idioma. Como foi partilhar a aventura que é um intercâmbio assim, em família?
“Maravilhoso poder dividir essa experiência, apesar de termos preferido ficar em casas separadas para evitarmos o português no curto tempo que tivemos lá e aprendermos mais sobre a cultura deles, porém estudamos na mesma escola e nos víamos todos os dias, o que foi muito bom para nos sentirmos mais em casa.”

(Foto: Arquivo Pessoal)
Como você leu, Lucas voltou de Hamburgo já pensando em ir de novo. Ele foi acompanhado do irmão e ambos tinham como prioridade aprender mais do idioma alemão. E você? O que está faltando? Não deixe pra lá o sonho de ir pra aquela praia, aquela floresta, aquele museu, aquela ponte. Aquele, aquele país, sabe? Aquela cidade específica que um dia, por algum acaso, fez seus olhos brilharem. O ensino, quando regado com a alegria e o entusiasmo de uma viagem incrível, é muito mais eficaz. Viaje dentro de si, no seu interior, se conheça e eleja suas prioridades. O que é importante de fato? O que faz você se sentir vivo? Pergunte pra si mesmo qual é o destino perfeito, e embarque :)