..

31 de ago de 2015

Verdade ou mito: especialistas tiram dúvidas sobre intercâmbio


Partir para outro país, aprender um novo idioma, morar na casa de uma família que não é a sua... tudo isso pode causar um pouco de insegurança (ou muita!) em estudantes intercambistas, sem falar em outros inúmeros questionamentos. Pensando nisso, o site de notícias UOL Educação reuniu algumas das principais dúvidas que rondam a mente daqueles que decidem ir para outros países para estudar e crescer profissionalmente.

Confira abaixo a lista de 12 itens que tratam de mitos e verdades sobre intercâmbio:


1. Intercâmbio é só diversão”. MITO!
O intercâmbio proporciona aprendizagem de um novo idioma, vivência de novos costumes e experiências. Mas o pacote também inclui responsabilidades. "Os programas de intercâmbio têm regras a serem seguidas e os participantes são obrigados a assinar um termo de ciência. O descumprimento de regras pode fazer com que a empresa desligue o intercambista do programa", afirma Paula Prado, gerente executiva da Abipe (Associação Brasileira de Intercâmbio Profissional e Estudantil).

2. “É melhor fazer intercâmbio depois de se formar do que durante o ensino médio”. MITO!
Não há uma idade definida. A decisão depende da maturidade e dos objetivos que o intercambista pretende alcançar. "Quanto mais cedo o jovem estiver em contato com um idioma estrangeiro, mais preparado ele estará para futuramente ingressar em uma universidade internacional" afirma Carlos Robles, presidente da Belta (associação de agências de intercâmbio). 

3. “Morar em casa de família é mais barato do que em residência estudantil”. DEPENDE!
A casa de família pode ser mais barata por incluir alimentação e permitir que o estudante conheça a cultura local mais de perto. Os especialistas destacam, porém, que é preciso considerar o destino, já que os custos com transporte público podem fazer com que os valores se tornem equivalentes. Além do bolso, é preciso ponderar os costumes da casa.

4.“Namoro de intercâmbio não dá certo”. MITO!
"Não há uma resposta unânime, mas os especialistas dizem que as diferenças culturais e a distâncias podem ser superadas", destaca Luisa Perdizes, diretora de intercâmbios da AIESEC (rede de intercâmbio sem fins lucrativos).

(Stefan Pastorek/UOL)


5. “Ter amigos brasileiros durante o intercâmbio atrapalha a aprendizagem do idioma”. DEPENDE!
Para Paula Prado, da Abipe, o ideal é que o intercambista explore a oportunidade de falar outra língua. "Com amigos brasileiros, a tendência do estudante é ficar na sua zona de conforto", diz Paula. "Conhecer pessoas e culturas de diferentes países vai engrandecer o aprendizado", destaca Carlos Robles, presidente da Belta (associação de agências de intercâmbio).

6. O ideal é começar a se preparar um ano antes do intercâmbio”. VERDADE!
Quando mais cedo tomar a decisão, mais tempo você terá para pesquisar costumes, fazer os exames e preparar a documentação necessária. Fechar um pacote com antecedência também pode garantir melhores preços.

7. “É possível fazer intercâmbio com pouco dinheiro”. VERDADE!
Comprar com antecedência, optar por cursos de curta duração e hospedagem em casa de família são medidas que costumam baratear a viagem. Além disso, há instituições que oferecem bolsas para estudar no exterior.

8. “Intercâmbio é valorizado pelo mercado de trabalho”. VERDADE!
Segundo Paula Prado, gerente executiva da Abipe, as empresas valorizam muito as competências desenvolvidas durante um intercâmbio, como flexibilidade, respeito ao próximo e convívio com a diversidade.

9.  “Não dá para aprender o idioma em cursos de menos de seis meses”. MITO!
Existem cursos de idiomas para estudantes com conhecimentos básicos da língua estrangeira e para pessoas que já têm domínio e pretendem fazer cursos curtos para se aprimorar. 

10.  “Para fazer intercâmbio, é preciso ter domínio do idioma”. MITO!
Há cursos para todos os níveis de aprendizagem. "Depende do programa escolhido, mas se o estudante já tiver um conhecimento do idioma, a viagem será mais proveitosa", afirma Carlos Robles, presidente da Belta (associação de agências de intercâmbio).

11. “Intercâmbio para voluntariado alia crescimento pessoal e profissional”. VERDADE!
Os intercambistas que escolhem fazer trabalhos sociais em outros países conseguem aprender o idioma e turbinar o currículo, tudo isso com alto grau de satisfação. É possível contratar uma agência de intercâmbio, entrar em contato direto com as organizações não-governamentais ou se inscrever em um programa da AIESEC, uma rede global que encaminha jovens universitários do mundo todo para intercâmbios sociais e profissionais.

12. “Trabalho temporário pode pagar gastos com viagem”. VERDADE!
Alguns intercambistas trabalham para aprimorar a língua estrangeira, conhecer costumes locais e ainda conseguem pagar os investimentos iniciais da viagem. "Cada pessoa que decide fazer um intercâmbio decide também que tipo de experiência que quer viver", afirma Luisa Perdizes, diretora de intercâmbios da AIESEC (rede de intercâmbio sem fins lucrativos).





25 de ago de 2015

Aprenda a registrar suas viagens de forma diferente e divertida

Você já ouviu falar em stop motion? Ou melhor, já viu algum? Sendo sim ou não a sua resposta, esse post é para você! J

Vamos começar com um conceito bem simples, o stop motion trata-se de uma animação feita através de fotos, ou seja, você tira várias fotos de um objeto, lugar ou pessoa e depois vai fazendo as montagens, no final das contas tudo fica animado e divertido de se ver.

Porém – sim, temos um porém – as coisas não são tão simples assim quanto parecem, você não precisa ser um profissional, mas precisa ter alguma noção de fotografia para que, no futuro, os retratos se encaixem direitinho na sua ideia.

Tá, mas o que isso tem a ver com o blog?! Muita coisa, amigo!

Imagina que maneiro você viajar em intercâmbio e quando chegar poder fazer stop motion com suas fotos? Isso supera todos os limites de um simples porta-retrato ao lado da cabeceira da cama, não é? Mas saiba que você já deve planejar o seu ‘filme’ antes de viajar, saber qual o tema, como serão tiradas as fotos, se você vai aparecer, se será apenas paisagem... Feito isso, é só tirar muita foto (mas sem deixar de curtir a viagem, é claro).

Para que você se inspire, separamos seis vídeos de stop motions com viagens ao redor do mundo. Você pode observar cada detalhe, como o tema, as formas em que as fotos foram tiradas. Se inspire! 


Uma viagem vista de forma totalmente diferente pelo Peru e Bolívia


Todos os principais pontos turísticos de Paris em um só vídeo


Um casal apaixonado, mostra de forma divertida as suas andanças pelo mundo 


Várias pessoas em vários cantos do mundo, esse vídeo nos instiga a viajar 


 
Um homem e muitas pessoas ao redor do mundo 


Um tour por Londres, quem não quer?


É muita criatividade dessa galera!
Certo que pode até dar um trabalho, mas o resultado final é muito lindo, vale a pena arriscar!

20 de ago de 2015

Seu destino é se deliciar com a culinária da França

Bonjour, chère!

O clima por aqui está totalmente francês. Pode confessar que a França encanta, em particular pela riquíssima culinária, até porque todo mundo gosta de comer algo deliciosamente diferente.
Quem já teve o prazer de conhecer a França, pode confirmar do que estamos falando, em todas as esquinas – todas mesmo – existem cafés, bistrôs, restaurantes... O leque de opções é gigante!
Separamos cinco pratos que você provavelmente já conheceu por lá, ou irá conhecer se seu destino de intercâmbio for alguma cidade da França.

1-    Escargots

É isso mesmo, aquele prato que algumas pessoas torcem o nariz é bastante conhecido por toda a França. Quem pretende viajar para lá deve estar ciente que a culinária é – muito – diferente da que estamos habituados. O prato trata-se de caracóis cozidos, geralmente servido como aperitivo nos restaurantes franceses.  Gente, por lá os caracóis são tão queridos que existem até talheres especiais para come-los, ficou com água na boca?!

Foto: www.carolinyoung.com




2-    Sopa de cebolas

Essa delícia é bem típica em Paris, o prato é gratinado e tem um sabor marcante que vai fazer você lembrar para sempre desse lugar. Se ficou com vontade de saborear o prato, não se preocupe, pois por lá é super fácil de encontrá-lo, certeza que você vai querer repetir.

Foto: www.ovosquebrados.com.br


3-    Ratatouille

Vamos agora para a região de Provença, para saborear o ratatouille. A base dessa delícia são os legumes, nada pode ser dispensado, mesmo que o prato possa variar um pouco de acordo com estabelecimento, mas a sua base não muda. O sabor é inconfundível.

Foto: app.cookingmatters.org


4-    Profiteroles

O nível agora é da realeza, essa delícia chamada profiteroles foi criada especialmente para Catarina de Médicis, uma soberana da França em meados do século XVI. Impossível resistir à sua massa bem docinha e cheia de recheio de creme ou sorvetes, toda coberta por deliciosas caudas. Uma maravilha!

Foto: 2.bp.blogspot.com


5-    Coq au vin

Podendo ser feito preferencialmente de carne bovina, mas pode variar no preparo com frango. O coq au vin é temperado com vinho branco, tinto ou até mesmo champanhe, fica bastante suculento e com um sabor marcante.


Foto: www.insockmonkeyslippers.com


18 de ago de 2015

Dicas que todo mochileiro tem que saber

Antes de tudo, saiba para onde quer ir a partir do seu perfil de viagem, ainda mais se esse for ser o seu primeiro mochilão. Gosta de praia, neve, cachoeira, baladas, casa no campo, pegada mais urbana... Quem vai decidir é você.

Ouvir a opinião de amigos também conta bastante, saber quais os melhores roteiros, os melhores pontos turísticos... E por aí vai. Bem, depois de saber o perfil do lugar que quer ir, agora você precisa definir o roteiro, que é quase tão legal quanto escolher para onde ir.

Foto: Mochileiros


Todo mundo que tem vontade de viajar assim, tem muitas dúvidas na hora que montar esse roteiro. A dica é não deixar tudo fechado e certinho, você pode reservar hotel antes de sair da sua cidade e os primeiros lugares que quer visitar no destino, mas o mais importante é saber que é preciso estar aberto para todos os tipos de imprevistos – que vão ser muitos – e se safar de todos, restando apenas ótimas histórias no futuro.

Mas faça um esboço do que pretende fazer, assim o seu tempo será bem melhor aproveitado. Trace roteiros de possíveis passeios nas cidades que for passar.

Uma dica muito importante: não deixe de falar com os “nativos”. É isso mesmo, essas pessoas podem ser os melhores guias turísticos, e o melhor: de graça! Você pode conhecer lugares que só os moradores conhecem, fazer grandes amizades e até conseguir ótimas caronas (que serão muito úteis quando a grana tiver acabando).

Um ponto muito importante: a passagem! Afinal, sem ela ninguém vai para lugar nenhum, não é mesmo?! Comprar passagem ida e volta sai bem mais barato, por isso um planejamento é importante. Saiba pelo menos o dia que vai e o dia que volta, os outros dias você vai curtindo por onde passar.

Agora atenção, amigo. Você precisa saber se o lugar que você vai exige seguro viagem (muitos países da Europa exigem), precisa saber quais as vacinas são necessárias tomar para poder entrar no país, os documentos exigidos – que são muitos – e, é claro, qual a melhor forma de levar a grana.

Pesquisar nunca é demais, faça uma lista sobre tudo que precisa levar e resolver antes de embarcar. Deixe essa parte burocrática toda resolvida, procure agências de viagens para fechar pacote de seguro viagem, pesquise no site do ministério da saúde quais vacinas deve tomar, veja todos os documentos que precisa levar, tire cópia de todos e deixe autenticado, isso é bem útil se você perder, for assaltado... Em relação ao dinheiro, leve algo com você para emergências, mas nada de quantias altas, eim?! Leve cartões de crédito ou débito internacionais ou os cartões pré-pagos.

Feito tudo isso, você está quase pronto para sair em busca de aventura, só falta escolher bem a mochila porque o que não vai faltar é bagagem, mas sem exageros!


13 de ago de 2015

Aperte o play!



Separamos uma lista com cinco músicas que não podem faltar na sua viagem, seja viagem em amigos, um mochilão sozinho para conhecer o mundo. Aproveite e aperte o play!


1 - Snow in California (Ariana Grande)




2- Cemeteries of London (Coldplay)




3- Rock'n'Roll Star (Oasis)




4- Womanizer (Britney Spears)




5- Tell Me Baby (Red Hot Chili Peppers)




E ai?! Gostou das nossas dicas? Achou que faltou alguma música? Conta tudo pra gente :) 

11 de ago de 2015

Quero fazer trabalho voluntário no meu intercâmbio, e agora?!




Separamos dicas para quem deseja viajar para outro país em busca da experiência de realizar trabalho voluntário.


Voluntarismo não é para ser feito nas horas vagas

Primeiro, você deve saber que um trabalho voluntário não deixa de ser um trabalho. Você terá responsabilidades para cumprir, tem que ter tempo para se dedicar, pois não irá adiantar muita coisa se você apenas começar e não concluir a ação.

É necessário que você saiba que as pessoas ou a comunidade que irão receber o seu apoio e dedicação, estão contanto com sua atenção para que algo de bom aconteça na realidade em que vivem. Portanto, não pense que separar apenas uma tarde para eles terá tanto resultado, planeje e escolha muito bem onde irá trabalhar voluntariamente, para poder ter tempo e se dedicar.

Imagem: FranzExplorer



Procure trabalhos em áreas que você tem conhecimento ou se identifica

Por exemplo, se você for músico e for se aventurar em um trabalho para fazer roupas para crianças, pode não dá muito certo, não é?. Ou seja, você é fotógrafo? Então ajude dando aula de fotografia, tirando fotos das pessoas e ensinando uma nova fonte de renda, se você se dá bem em português ou alguma outra disciplina pode ajudar com aulas de reforço escolar e, até mesmo, na alfabetização de crianças e adultos.

A infinidade de possibilidades é para deixar bem claro que qualquer pessoa pode realizar um trabalho voluntário, em qualquer parte do mundo.


Pesquisar muito é o segredo para encontrar o projeto perfeito

Sabe por quê? Porque você precisa saber se aquele projeto realmente beneficia as pessoas. Afinal, não adianta muita coisa você sair do seu país para trabalhar de graça (isso mesmo, você não recebe dinheiro por isso) em um lugar que não vai fazer diferença nenhuma para a comunidade. Repense para onde quer direcionar suas energias e o seu trabalho.

Imagem: Moveus


Por incrível que pareça, existem pessoas que se aproveitam dessas situações para ganhar dinheiro. Criando falsas ONGS e recebendo dinheiro de doações, que seriam para a saúde, alimentação, educação de crianças e até de famílias inteiras. Por isso, pesquise referências com quem já fez isso, pesquise na internet sobre as referências de onde pretende ir e, só depois de confirmar tudo, você pode partir tranquilamente.


Após escolher um local sério e que realmente precise da sua ajuda voluntária, pesquise o que você poderá fazer por lá. Não é aconselhável você chegar de cara limpa sem saber para onde ir ou o que fazer. Como dito anteriormente, procure áreas afins, pois com isso, seu trabalho poderá ser bem melhor aproveitado pelas pessoas. 

6 de ago de 2015

Saiba como um intercâmbio pode melhorar seu currículo


Antes de tudo, TENHA UM OBJETIVO. Pergunte-se o motivo de fazer o intercâmbio, e o que ele poderá trazer de benefícios para sua vida. Antes mesmo de viajar, trace metas que pretende alcançar e o que quer extrair do seu futuro local de aprendizado.

Foto: Estudar Fora


Após tomar nota de todas as metas, você precisa ESCOLHER SABIAMENTE o local que pretende ir. Pesquise sobre os países, seus costumes, o custo de vida, a qualidade das escolas e do ensino, as melhores acomodações e se o ritmo de vida daquele lugar é o que você está querendo vivenciar. Nesse momento, as agências de turismo e intercâmbio facilitam muito esse trabalho, que não é tão simples.

Depois de escolher tudo e finalmente chegar no seu destino, procure por um TRABALHO ou um ESTÁGIO. Se você for aluno de curso superior ou procura se especializar em uma área, dê preferência por trabalhos que estejam envolvidos com a sua carreira. Se você for aluno de ensino médio e pretende fazer high school, um estágio será perfeito para você aprender o novo idioma rapidamente conseguir se adaptar aos costumes das pessoas.


Seu intercâmbio foi um sucesso e agora você está de volta para seu país. Depois de todas as experiências vividas e aprendizados acumulados, você estará ávido para colocar tudo em prática, porém precisa saber ORGANIZAR AS INFORMAÇÕES que são realmente necessárias para o seu currículo e para o cargo que pretende ocupar. Não polua seu currículo de textos, que muitas vezes, podem não acrescentar em nada, seja específico e direto, assim fica mais fácil conquistar uma vaga no mercado de trabalho.  

4 de ago de 2015

Medo de viajar em avião é mais comum que você imagina

Pode ficar tranquilo, pois o medo de andar de avião é mais comum do que você imagina, até mesmo algumas pessoas que se consideram viajantes têm medo de viajar pelo ar.



A primeira dica, antes de tudo, é que você fique calmo. Parece óbvio falar isso, mas a partir do momento em que você percebe que a sua viagem por ficar mais tranquila com uma simples ‘acalmada nos nervos’, você vai entender que essa dica é muito importante.

Antes da viagem, procure ter dias tranquilos, organize as malas, documentos e tudo que vai precisar para viajar, com dias de antecedência. No dia anterior ao voo, prefira não consumir bebidas energéticas, e para viajar escolha uma roupa bem confortável.

No grande dia, chegue no aeroporto com antecedência, para não perder o avião. Leve todos os documentos necessários separados e em local de fácil acesso. Chame algum amigo para acompanhar você no embarque, assim você terá distração até a hora do voo.

Passada a primeira parte do medo, a de entrar no avião, agora você precisa saber o que fazer dentro da aeronave. Tente sentar nas poltronas do corredor, pois assim, terá mais facilidade de andar ou falar com algum comissário de bordo, saiba que essas pessoas são treinadas para auxiliar quem sente medo de avião.

Lembre-se que turbulências podem acontecer, e saiba que os aviões foram feitos para suportá-las. Os balanços nas asas ou a diminuição do motor, são absolutamente normais durantes a viagem. Portanto, siga nossa primeira dica e, acalme-se.


Boa viagem!