..

28 de set de 2015

Dicas para fazer um intercâmbio econômico

A alta do valor do dólar, moeda americana utilizada em todo o mundo, tem assustado boa parte dos brasileiros. Com US$1,00 chegando a quase R$4,00, significa dizer que para adquirir um dólar, é preciso gastar, aproximadamente, quatro reais; para cinco dólares, gasta-se quase vinte reais; para dez dólares, quase quarenta reais; e daí em diante... assim, viajar para o exterior, nessas condições, acaba pesando um pouco mais no bolso.  

Mas, temos uma ótima notícia: a alta do dólar assustou, mas não abalou a procura por intercâmbio!

E sabe por quê? É que tudo isso é reflexo do quanto os brasileiros valorizam o intercâmbio e, ainda mais, os seus efeitos positivos para uma carreira profissional, diante de um currículo bem mais qualificado.


Mas, vamos combinar, economizar é sempre bom, né? Por isso, vão aí alguns conselhos que vão te ajudar a gastar menos na hora de organizar seu intercâmbio.

Planeje com antecedência e busque alternativas. Defina orçamento, objetivos e destino entre seis meses a um ano antes de embarcar. O ideal é terminar o pagamento antes da data da viagem. E esteja aberto para encarar outros destinos, com horários flexíveis. É um detalhe que faz diferença no preço final.

Estime o custo de vida local. É importante buscar uma referência do que irá gastar para viver no destino escolhido. Uma dica é pagar antecipadamente gastos como passeios, parques e shows. Isso ajuda a guardar dinheiro em espécie para situações inesperadas e evitar surpresas.

Compre a moeda local aos poucos. Muitos temem novos aumentos do câmbio e deixam para comprar a moeda necessária para a última hora. É uma manobra de risco. Ao planejar o intercâmbio com antecedência, você consegue comprar aos poucos até alcançar o valor necessário.

Estude e trabalhe. Além de proporcionar experiência profissional no exterior, a modalidade “work & study” é uma alternativa para quem quer economizar.

Para isso... Escolha um país onde seja permitido trabalhar e estudar. Atualmente, são três os países (Austrália, Nova Zelândia e Irlanda) que permitem esse programa e, sem dúvidas, a Irlanda é o mais em conta.

Nova Zelândia 

Viaje na baixa temporada. As temporadas variam de região para região mas, em geral, os meses mais vantajosos costumam ser entre março e maio e de setembro a novembro.


Agora é seguir as dicas e torcer pra que o dólar comece a baixar! :D


24 de set de 2015

Intercâmbio na melhor cidade dos Estados Unidos

Talvez os moradores de uma cidade sejam suspeitos pra falar dela, ou talvez não. Para os moradores de San Diego, a cidade é a melhor de todas dos Estados Unidos. Suspeitos? Calma, calma... Vamos te mostrar alguns detalhes da cidade e você vai ver que eles estão cobertos de razão! Rs.

Só pra começar, a cidade americana tem um clima incrível de praia, sendo conhecida como “do sol” e “do surf”. Além disso, não faltam opções de lazer e entretenimento. Segurança, limpeza e organização também são ótimas características.

Foto: Moon Jazz/Flickr


Para quem gosta de cultura, San Diego tem ótimas atrações. Festivais da Broadway e circuitos de artes, que oferecem a variedade de cerca de 90 museus, por exemplo, e com destaque para o Air & Space Museum, que destaca a história da aviação americana.

Air & Space Museus, San Diego (Foto Chris Devers/Flickr)


A segunda maior cidade da Califórnia tem muuuito a oferecer para quem se aventurar em um intercâmbio por lá! Além de todas essas qualidades, a cidade recebe estudantes intercambistas de variadas partes do mundo, o que torna o aprendizado do inglês ainda mais descontraído e enriquecedor. 

Foto: Erasmo Ca/Flickr
Fazendo seu intercâmbio pela Embassy, você ainda pode optar por ficar em casa de família, que estão disponíveis em todos os bairros da cidade. 

E aí, viu como os sortudos que moram em San Diego estão super certos? :D

21 de set de 2015

Intercâmbio: a hora é agora!

Quando se pensa em intercâmbio, é normal imaginar um grupo de jovens de 16, 17 anos que partiram por alguns meses para outro país, encorajados pelo sonho de aprender um novo idioma e vivenciar uma nova cultura. Ok, esse pensamento não está tão errado... mas existem, também, diversas opções de intercâmbios para outras idades! Tanto para os mais novos, quanto para os mais velhos.

E talvez seja por conta dessa variedade que não dá pra se definir qual a idade mais apropriada para embarcar em um intercâmbio. Tudo vai depender dos objetivos da viagem.

Para os mais novos, a partir dos 14 anos, o mais indicado é o programa de High School, em que o aluno cursa o ensino médio em outro país. Além da idade, é importante ter também conhecimento básico na língua nativa.



Já para os estudantes um pouco mais velhos, com, no mínimo, 16 anos, indica-se o intercâmbio de idiomas. Com mais maturidade e autonomia, o estudante pode realizar as atividades e explorar melhor a nova cidade.



Outro tipo de intercâmbio que tem ganhado um bom número de adeptos é o de graduação (17 anos), além de pós-graduação/especializações, que aliam um salto na vida acadêmica com o aprendizado e aperfeiçoamento em um idioma. Uma dica para esse grupo é arranjar um emprego. Além de aumentar a renda, dá pra conhecer e se envolver mais nos costumes e cultura locais.



Mas também existe uma alternativa para quem não está em busca de, apenas, aprender um novo idioma ou alavancar o currículo. Para quem busca separar um tempo e ir a um destino para ajudar a quem precisa, existe o intercâmbio para trabalho voluntário. Não há um limite de idade, mas é necessário ter foco e maturidade.



Por último, mas não menos importante, apresentamos uma categoria de intercâmbio que talvez não seja tão conhecido assim. Essa é uma ótima ideia pra quem já passou dos 45 e para quem entrou no grupo da melhor idade! São os intercâmbios para o público da terceira idade. E as opções são: cursos de idiomas em outros países ou intercâmbios culturais.




Viu só? Em toda a sua vida, você pode aproveitar para fazer um intercâmbio! Não perca tempo se achando novo ou velho demais. Aproveite em quanto é tempo. Para viver, sempre é tempo! :D

17 de set de 2015

High School: saiba porque investir


A liberdade é um dos sonhos de todo adolescente, mas, nem sempre, é uma ideia tão bem vista pelos pais. E se alguém disser que é possível aliar esse sonho com uma boa dose de compromisso? Você acreditaria?

Imagina só: um jovem de 14 a 19 anos passar, no mínimo, seis meses em outro país, ganhando novos amigos, aprendendo uma nova língua e a ser independente e fazendo o ensino médio em uma escola em que todo mundo fala outro idioma. Deu pra imaginar? Prazer, HIGH SCHOOL! :D

Além disso, esse é um tipo de intercâmbio super eficiente para o aprendizado e aperfeiçoamento em outro idioma. Sem falar que um adolescente ainda não tem que se preocupar com emprego, família, casa, etc, etc, etc... O seu tempo pode ser muito bem distribuído entre os estudos e as novas experiências da vida em outro país. 

Outro ponto positivo do High School é que, ao invés do intercâmbio feito em centros de línguas, é possível exercitar o novo idioma ao estudar diferentes disciplinas e ambientes, como aulas de música, esportes, e outros. O aprendizado vai muuuito além das aulas de inglês, por exemplo!



Mas alguns cuidados são muito importantes para se evitar dores de cabeça. Por exemplo, é preciso ter um pouco de maturidade para passar um ano ou mais longe dos pais, em um lugar completamente diferente, com idioma, regras, costumes e cultura distintos.

Também é preciso pesquisar sobre os programas de High School e contratar um serviço de confiança e credibilidade, que seja reconhecido pelo que faz e tenha as qualificações necessárias. Alguns dos destinos mais procurados são Canadá, Austrália, Inglaterra, Alemanha e França, entre outros.

Feito isso, basta se munir de uma boa quantidade de aplicativos de localização, comunicação, tradutores e: #PartiuHighSchool

14 de set de 2015

Próxima parada: capital da Europa

Qual o seu estilo? Moderno, careta, esportivo? Não se preocupe: em Londres, tem lugar pra todo mundo! E lá tem de tudo: de pontos turísticos históricos como a Abadia de Westminster (fundada no ano 960) a variados pubs alternativos, formando uma vida noturna bastante movimentada.



Capital da Inglaterra, dizem que a Londres é, também, a capital da Europa. Arborizada e limpa, a cidade encanta aqueles que buscam equilíbrio e organização em uma cidade grande. E ainda tem mais uma qualidade (super importante!): o transporte público, que conta com metrôs, trens e os famosos ônibus vermelhos de dois andares. O serviço é super bem distribuído pela cidade, de forma a descomplicar o acesso a pontos turísticos.

London (Foto: Jaume CP/Flickr)

Diz aí, até parece que Londres não tem defeito, né? Por isso que ela é a nossa dica de destino para se fazer um intercâmbio e aprofundar os estudos em um novo idioma, ao vivenciar um universo de outro país e continente.


Pronto pra alavancar seu currículo? :D

11 de set de 2015

Viva a melhor cidade do mundo

Reconhecida mundialmente como a cidade da Literatura, das Artes Cênicas e Visuais. Também como a cidade mais habitável do mundo e, pasmem: a MELHOR para se viver, segundo a revista The Economist! Mas... este lugar existe mesmo? Ah, se existe! ... :) Estamos falando da encantadora Melbourne, em Vitória, na Austrália. E, só pra levantar a moral da cidade um pouco mais (se ainda for possível), ela é reconhecida como o segundo melhor destino no mundo para estudantes.

Melbourne (Foto:Cuba Gallery)


Esta última classificação é baseada de acordo com alguns critérios como as universidades de cada cidade, qualidade de vida, perspectivas de emprego, comunidade estudantil e acessibilidade. Na área da Educação, a cidade possui sete instituições qualificadas pelo raking QS (uma classificação internacional de universidades mais influentes). Por conta disso, Melbourne é um ótimo destino para se fazer intercâmbio.

LaTrobe Reading Room, State Library of Victoria (Foto: Cosette Paneque)


Falando nisso, um dos melhores centros de Inglês da cidade é a Escola Eurocentres/Performance English. Com excelente aparato tecnológico e instalações modernas, a escola se localiza no coração de Melbourne, próximo a cafés e restaurantes, e ótimo acesso a transporte público. Quanto à acomodação, fica à escolha do aluno: casa de família ou residência estudantil.


E aí, existe algum argumento contra esse paraíso na Terra? Não, né? :)

#PartiuMelbourne! :D



8 de set de 2015

Aplicativos para localização em viagens de intercâmbio

Uma das preocupações que pode tirar o sono de quem vai partir pra um novo país é aprender a se locomover em lugar completamente desconhecido. Decorar o nome das ruas, memorizar o novo endereço, chegar à aula sem se atrasar, voltar pra casa sem se perder pelo caminho, etc, etc, etc...  

Pensando nisso, temos uma dica que pode te ajudar!

Lembra daqueles camaradas que invadiram os smartphones de todo o planeta? Aqueles que te ajudam a se comunicar, a acessar a redes sociais e até a editar suas selfies? Conseguiu descobrir quem são eles?

Estamos falando dos aplicativos! :D



Os aplicativos que vamos apresentar mais adiante, além de servirem de guia, também são úteis para encontrar museus, parques e restaurantes que não pesem no seu orçamento.

O primeiro da lista é o AllSubway, que oferece mapas de metrôs de mais de 150 cidades pelo mundo. É o fim dos mapinhas de papel e da confusão na hora de pegar o transporte coletivo em uma cidade que você não conhece. Para utilizar o app, não é necessário estar online no momento da busca.

Outro que também é muito utilizado é o  Schmap, que também oferece mapas e informações turísticas de centenas de destinos pelo mundo, além de opções de lazer.

Um terceiro aplicativo é o  Trip Advisor, que reúne dicas, roteiros, hotéis e passeios, além de avaliações de pessoas que já estiveram no local. O usuário tem a possibilidade de classificar as informações e também opinar em cada página escolhida.

Por último, mas não menos importante, apresentamos o Triposo. Ao acessar sugestões de passeios que outros usuários recomendam, restaurantes e outros pontos, é possível visualizar os mapas, a descrição dos locais, telefones de contato, preços e horários. Pode também, ao ativar sua localização atual, saber como chegar ao local. O app também permite que outras pessoas avaliem, comentem e enviem fotos dos locais que visitaram.


Escolha o app que vai te ajudar, baixe em seu smartphone e boa viagem! :D


3 de set de 2015

Evite a perda de documentos no exterior

Conhecer lugares novos, experimentar uma culinária diferente e respirar novos ares... tudo isso faz parte do lado bom de viajar. Mas, às vezes, alguns imprevistos teimam em acontecer. E um dos que podem dar muuuita dor de cabeça é a perda de documentos importantes!


Para evitar esse problemão, você pode tomar algumas precauções antes de viajar. Algumas dicas são:

Pode até parecer chato verificar de uma em uma hora se os pertences estão com você, mas saiba que essa dica é praticamente infalível. Quando você confere o bolso (ou a bolsa) de tempos em tempos e, por um acaso, tiver perdido algo, será muito mais fácil descobrir onde deixou o mesmo, afinal, você lembrará qual o último lugar em que esteve.

Conte o número de documentos que está carregando. Dessa forma, sempre que for conferi-los, você saberá, por meio do número, se todos estão consigo.
Faça cópias autenticadas dos principais documentos (carteira de identidade, título de eleitor, certificado de alistamento militar, certidão de nascimento ou casamento) e prefira utilizá-las no lugar das originais. Caso precise tirar um novo passaporte no exterior, esses documentos serão necessários.

Durante a viagem, procure não andar com o seu passaporte, muito menos com todos os documentos na bolsa. Procure andar somente com o que for necessário.

Não se esqueça de levar com você os endereços e telefones das Embaixadas e Consulados brasileiros no seu país de destino. Eles serão úteis em caso de emergência.

Mas, se o imprevisto acontecer, você terá de agir rápido! Saiba o que fazer em situações de perda ou extravio de documentos:

Procure um Distrito Policial local para registrar a ocorrência. Depois, acesse o site  Portal Consular, do Ministério de Relações Exteriores, para preencher o formulário on-line de solicitação de passaporte. Lá, você encontra, ainda, a lista de consulados e embaixadas brasileiras no exterior. Por fim, vá a um deles com o B.O. e o protocolo de solicitação impresso.

Vale ter em mente que o passaporte será entregue como um novo, ou seja, sem os vistos que o anterior tinha, o que pode ser um problema, especialmente se a sua intenção for continuar a viagem a partir daquele destino. Por outro lado, se você quiser apenas voltar ao Brasil, e a sua passagem estiver marcada para antes do prazo estabelecido para a retirada do documento, você poderá solicitar uma ARB (Autorização de Retorno ao Brasil), documento gratuito fornecido pelo Consulado, que permite o deslocamento, sem problemas.

De segunda a sexta, das 8h às 20h, o Núcleo de Assistência a Brasileiros pode oferecer mais orientações pelo telefone (61 2030-8804/8803/ 8805) ou por e-mail (dac@itamaraty.gov.br).

E vamos torcer para que nada seja perdido! :D


Fontes: O DebateIGUOL Viagem