..

30 de out de 2015

Montreal: intercâmbio em uma cidade bilíngue

Melhor do que fazer intercâmbio em uma cidade que possui um idioma diferente do seu é ir para onde se falam dois idiomas! E esse é o caso de Montreal, cidade do Canadá em que se fala inglês e francês.

(Foto: Reprodução/Instagram)
E essa característica fez um grande diferencial para a estudante Crisna Oliveira no momento de escolher um destino para aperfeiçoar o francês. “Escolhi Montreal por ser uma cidade bilíngue, onde é possível ficar fluente tanto no inglês como no francês. Posso treiná-lo no dia a dia à medida que for aprendendo. E também posso colocar em prática o inglês que aprendi no Brasil. É mito achar que aqui só se fala francês”, conta a estudante que está em intercâmbio pela Embarque Educacional.


Sem dúvidas, essa é uma ótima oportunidade para aprender e superar expectativas de um intercâmbio! Mas... como desenvolver um diálogo em Montreal? E se alguém dominar apenas um dos dois idiomas?

Fácil! A Crisna explica pra gente. “Ao chegar em um estabelecimento, geralmente você é recebido com "Hi! Salut!" ("Olá" nos dois idiomas), e, dependendo da sua resposta, a conversa vai se desenvolver em inglês ou francês”, legal, né? :D

(Foto: Eole Wins/Flickr)
Outra característica da metrópole é o fato de receber e reunir milhares de turistas de diversas partes do mundo. Para Crisna, esse é outro ponto diferencial da cidade. “Multicultural: talvez (essa) seja a palavra que melhor descreve Montreal. É uma cidade fantástica! Aqui você encontra pessoas do mundo todo e pode compartilhar experiências culturais diferentes”, afirma a estudante.


E essa experiência cultural também tem acontecido fora do ambiente das salas de aula. “Escolhi ficar em uma residência estudantil aqui em Montreal, embora seja bem mais comum as pessoas optarem por homestay. Apesar de não estar inserida no cotidiano de uma família nativa, estou tendo a oportunidade de trocar ainda mais experiências com pessoas de outros países que moram comigo”, afirma.



Além disso, a residência estudantil também contribui para que o jovem estudante administre suas obrigações e tarefas cotidianas, como providenciar comida, limpeza de quarto e áreas comuns, lavar sua própria roupa, entre outros.

Mas se você acha que acaba aqui, ainda temos muito a falar sobre Montreal. Se liga no que a Crisna contou pra gente sobre a infraestrutura da cidade canadense!

(Foto: Eole Wins/Flickr)
“A segunda maior cidade do Canadá tem uma segurança excelente! Posso andar tranquilamente pela rua a qualquer hora do dia ou da noite, com todos os meus pertences, sem medo nenhum. Não só em Montreal, mas no Canadá como um todo, já que o país é considerado um dos mais seguros do mundo! Isso sim é qualidade de vida! Talvez essa seja a maior vantagem em morar por aqui: a sensação de segurança!”, afirma. Depois dessa fala, acho que não precisamos falar mais nada sobre a segurança de lá, né?

Um outro aspecto super qualificado é o sistema de transporte público. “É completamente possível viver sem carro em Montreal, posso fazer tudo o que quiser utilizando apenas o metro e o ônibus”, declara Crisna. Além disso, a cidade valoriza o uso de bicicletas. Por toda a cidade, são mais de 600 km de ciclovias interligadas ao transporte público, como ônibus, metrô e trens. Agora, escuta essa! “Para completar todo o pacote de vantagens, Montreal ainda fica super bem localizada! Está a 2hrs da capital da província, Quebec City, a 5hrs de Toronto e a 8hrs de Nova York! Ótimas opções para os fins de semana!”, curtiu?

Alguém ainda tem dúvidas se vale a pena embarcar pra Montreal? Qualidade de vida excelente, grande diversidade cultural, ótimas opções de estudo e emprego: tudo o que um intercambistas procura, em um mesmo lugar!

(Foto: Reprodução/Instagram)
Pra anular qualquer dúvida, a gente finaliza com as impressões da Crisna até o momento. “O intercâmbio em Montreal está sendo ótimo! O sistema de ensino da escola que escolhi (ALI) é bastante eficiente, uma vez que apenas o francês é permitido em sala de aula. Estar inserida em um ambiente onde só se fala francês me força a estar sempre treinando o idioma. Creio que estou no caminho certo para alcançar meu objetivo e estou bastante satisfeita!”, afirma.

É muito bom saber disso, Crisna! Temos certeza que essas impressões só tendem a melhorar até o fim do curso. Até o próximo texto, gente!